Como Mudar o DNA de uma Planta

A transformação das plantas pode ser realizada de diversas maneiras. Dois dos métodos mais comuns na agricultura são o uso de Agrobacterium tumefaciens e a biolística (“gene gun”).

O uso da bactéria Agrobacterium tumefaciens fornece um mecanismo natural para a transformação. A bactéria infecta o tecido lesionado da planta e transfere o seu plasmídeo Ti para o cromossomo. O plasmídeo Ti naturalmente contém genes que fazem com que os tecidos da planta superexpressem hormônios e nutrientes vegetais para a bactéria, causando tumores na planta. O plasmídeo Ti pode ser modificado para excluir efeitos indesejados e adicionar características benéficas, juntamente com um marcador selecionável, que é então integrado no cromossomo da planta durante a infecção bacteriana. Contudo, nem todas as espécies são susceptíveis à infecção por essa bactéria. Na última década, um segundo método de transformação se tornou mais popular do que o Agrobacterium: a biolística, também conhecida como “gene gun”. Neste método, o DNA do plasmídeo é revestido por microparticulas de tungstênio ou ouro. As micropartículas são então “atiradas” para dentro do tecido da planta. Algumas das células vegetais podem incorporar o novo DNA com sucesso e integrá- lo a um cromossomo. Esse método provou ser eficaz ao integrar o DNA no núcleo da célula, bem como em organelas tais como os cloroplastos, e funciona n maioria das espécies pesquisadas. Outros métodos que foram usados incluem microinjeção e eletroporação.

This article was published in our Spot On magazine

Other interesting topics In this issue:

  • How GM Plants Conquered the World
  • The 7 Sins of GMO Testing
  • Cauliflower Mosaic Virus

read now

 

Close
Login